Você não pode dizer que já o esqueceu!

Você abra a boca e fala a todos que já superou. Suas amigas te perguntam, e você é fatal: “eu já o esqueci! Nem lembro mais dele”. E pra você, isso é tudo verdade. Não estou falando que você está mentindo pras pessoas. Para a sua consciência, ele é um caso passado. É o lixo que você largou no meio do caminho e, sendo consciente com o meio ambiente, dentro da lata do lixo. Ele é algo que não faz parte de nenhuma parte da sua vida. Você vive feliz, orgulhosa de si mesma, afinal, você o esqueceu. Você grita isso: EU TE ESQUECI! Você movimenta bem os pulsos das mãos, pois as algemas dele não estão mais ali e é tão fácil viver sem o domínio dele sobre você.

arte por Mônica Medeiros

                  Entretanto, você ainda segue ele no Instagram e não perde um storie. Te incomoda ver que ele curte foto de outras mulheres — algumas delas, muito mais bonita que você; ou iguais a você. Você olha quem curtiu as fotos dele e ler comentário por comentário. Você faz questão de seguir rotas as quais ele pode seguir também, a fim de encontrá-lo de surpresa. Você vai a certos tipos de rolês, porque sabe que há uma grande chance de vocês se esbarrarem. Você ainda mantém contato com os amigos mais íntimos dele e até faz perguntas que não devia.

Você é como um cãozinho atrás de seu dono. Se ele estalar o dedo, você vai correndo atrás dele e por ele só haverá amor.

Por favor, você não pode dizer que já o esqueceu! Ele ainda está ligado em cada parte do seu corpo. Você respira por ele. Você vive por ele e na expectativa de que ele reconheça o caminho de volta pra você e que retorne pedindo perdão pelo que fez e te prometendo nunca mais te deixar. Todos os seus movimentos, tão bem calculados, só dizem respeito a ele.

Você está nessa estrada solitária em busca dele e viajando, viajando, viajando em delírios… procurando pela versão dele que você amava. Você o odeia. Você o ama. Você o ama quando se esquece de si mesma. Você quer rir junto dele de novo, quer pertencer à vida dele. Você quer se arriscar.

                  Mas até que ponto você pode mergulhar nisso sem se afogar?


                  Não minta mais pra si mesma. Você não o superou e precisa assumir isso pra tomar partido. Precisa fazer alguma coisa pra se desvencilhar dele e não ficar iludindo a si mesma com a falsa realidade de que ele não tem mais domínio sobre você. Ele tem. E isso é terrível. Ele pode fazer o que quiser com você. O que ainda te prende a ele? Queime! Destrua! Se desfaça!


                  Não converse mais com ele. Bloquei ele de todas as suas redes sociais. Não é infantilidade, é pra sua saúde mental. Foda-se o que ele vai achar. Isso não te torna fraca! Te torna consciente! Assuma que está sendo difícil, sinta! Você tem amigos, deixe que eles te ajudem nisso.

Vocês também não poderão ser amigos. Não dá. Por isso se você for arrancar ele da sua vida, faça direito para que não sobre nem um rastro do que ele representou pra você. Mate com bondade.

                  Ou você se destruirá e será o seu fim definitivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *